ACESSO DO PACIENTE



Gastroplastia Endoscópica

Gastroplastia Endoscópica (Overstitch) – Redução de Estômago por Endoscopia

 

O que é?

Nesta técnica acoplamos uma máquina de dar pontos (OVERSTITCH) ao aparelho de endoscopia digestiva e fechamos a parte interna do estômago reduzindo sua capacidade, o que junto com a reeducação alimentar leva a uma perda de peso em torno de 20% do inicial. Realizado sob anestesia geral, tem alta no mesmo dia, com desconforto mínimo e retorno rápido as atividades.

 

Como é feito?
São dados pontos na parte interna do estômago, formando um tubo gástrico semelhante ao Sleeve ou Gastrectomia Vertical.

 

Para quem é indicado?

Com o emagrecimento em torno de 20% do peso, se encaixa bem entre o balão e a cirurgia videolaparoscópica ou robótica. É uma grande arma para quem tem obesidade entre 30 e 35 de IMC.  Geralmente quem precisa eliminar em torno de 15 a 20 quilos. Mas também pode ser utilizado para pessoas com sobrepeso que queiram um procedimento mais definitivo que o balão gástrico e, com obesidade maior que não possam ou não queira fazer a cirurgia.

 

Por que fazer? 

É difícil emagrecer. A grande maioria das pessoas acima do peso, apesar de várias tentativas de reeducação alimentar com dieta, atividade física e medicamentos não conseguem chegar ao peso ideal e se manter nele. A obesidade é grave, relacionada a uma série de doenças, como diabetes, hipertensão arterial, infarto e AVC, com expectativas de vida 10 anos a menos e risco de vida 12 vezes maior que o paciente de peso certo.

 

Qual o risco?
Embora novo no Brasil, já existe no minto há vários anos. Por ser um procedimento endoscópico tem um risco ainda menor que o da cirurgia, o qual já é pequeno (0,2% nas últimas séries).

 

Onde se posiciona no arsenal da obesidade?
Tratamento Clínico medicamentoso – até 10% de perda de peso.
Balão Intragástrico – 10 a 15% de perda de peso.
Gastroplastia endoscópica - 20% de perda de peso.
Cirurgia Bypass ou Sleeve - 30% a 40% de perda de peso.
Como funciona o procedimento?
O procedimento diminui a capacidade do estômago, levando o paciente a uma saciedade maior e restrição do volume ingerido. Há vários estudos em curso, mas parece que similar ao procedimento cirúrgico altera também mecanismos hormonais e de velocidade do transito digestivo.

 

Como é o pré procedimento?
O primeiro passo é passar em consulta. O médico vai avaliar se o melhor procedimento para o seu caso. É necessário um check-up completo (exames laboratoriais, do aparelho digestivo e cardiológicos). Passar com a equipe multidisciplinar é fundamental, já que a reeducação de estilo de vida é o que vai manter o emagrecimento para toda a vida. No retorno com exames e equipe, junto com o médico decide data e hospital para o procedimento.

 

Como é o dia do procedimento?
Internação uma a três horas antes. O anestesista faz uma entrevista prévia para conhecer o paciente. Vai ao centro cirúrgico. Instala um acesso venoso e toda anestesia é feita por ali. Monitorização do coração, pressão, pulso e as vezes inclusive das ondas cerebrais. Dormiu, acordou, está feito o procedimento. Um segundo para o paciente e uma hora em geral para o médico. Fica na recuperação depois por uma ou duas horas e vai para o quarto. Fundamental deambulação precoce e exercícios respiratórios. Geralmente damos alta hospitalar de quatro a seis horas após o procedimento.

 

Como é o pós operatório:
Chegando em casa, inicia a dieta orientada pela nutricionista, geralmente líquidos nos primeiros 15 dias. São prescritos medicações para proteger o estômago de gastrite, para dor, náuseas e gases se necessário. O retorno as atividades é em até uma semana. Atividade física e academia após três a quatro semanas. O emagrecimento é maior no primeiro mês e depois mais lento até um ano quando estabiliza em torno de 20% do peso. O acompanhamento com a Equipe Multidisciplinar é fundamental.

 

Poderão ocorrer complicações?
Por ser um método endoscópico, sem cortes, o índice de complicação é menor mais pode ocorrer. Problemas anestésicos, sangramento e perfuração, cujo risco existe na endoscopia e cirurgia, poderão ocorrer aqui também.

 

Qual o resultado em longo prazo?
A perda de peso média é de 20%, inclusive com melhora das comorbidades como hipertensão e diabetes. A manutenção da perda de peso está diretamente direcionada a reeducação do estilo de vida, sendo importantíssimo o acompanhamento da Equipe Multidisciplinar. 
Falha de perda de peso pode ocorrer?
O emagrecimento de 20% é uma média dos pacientes que já realizaram o procedimento, mais varia de acordo com o organismo e disciplina de cada pessoa. Aqueles que tem um metabolismo mais lento, com maior dificuldade de perda de peso, deverá ser mais disciplinado quanto a dieta e atividade física.

 

Conclusão: 

A Gastroplastia Endoscópica é uma ajuda fantástica na guerra contra a obesidade, fica entre o balão Intragástrico e a cirurgia, levando a uma perda de peso em torno de 20%, de maneira segura, rápida e eficaz.

Mais informações (valores, hospitais, quem pode fazer, etc), clique no link: http://www.clinicaimec.com.br/index.php?pag=contato